Perguntas frequentes

Prof. Fulvio C. Perini

Para que possamos responder esta pergunta, precisamos levar em consideração alguns fatores:
 
1- Motivação
2- Disciplina para prática diária
3- Bagagem adquirida pelo contato com o idioma (músicas, filmes, etc)
 
Portanto, por melhor que seja o método ou o professor, se o aluno não tiver motivação para o aprendizado, nem disciplina para disponibilizar um tempo diário para a prática do idioma, com certeza não estará “falando Inglês” dentro daquele determinado periodo de tempo prometido pelo curso.
 
O fato de trazer uma “bagagem” de contato com o idioma é também, sem dúvida, um fator que acelerará em muito o aprendizado. Por exemplo, pessoas que têm o hábito de traduzirem músicas e assistir filmes com som em Inglês terão um resultado muito mais rápido que pessoas que não tiveram este contato com o idioma. Conclusão: Nâo existe fórmula mágica para se aprender Inglês.
 
Porém, se o aluno procurar potencializar cada uma das variáveis acima expostas, posso dizer que, utilizando meu método, um prazo de 1 ano é bastante razoável para que o mesmo atinja o que costumo chamar de “Fluência básica no idioma”, ou seja, o aluno já terá condições de comunicar-se em Inglês dentro das mais diversas situações, podendo interagir com segurança com pessoas nativas no idioma.
 
Evidentemente, a Fluência total no idioma exigirá anos de prática. Já tive muitos alunos que conseguiram desenvolver esta “Fluência básica” em poucos meses, outros em mais tempo. Independente do tempo, o diferencial de meu curso é que fazemos um trabalho personalizado, de acordo com a capacidade e realidade de cada aluno.


 1. Quanto tempo, estudando seu método, levarei para poder desenvolver uma boa

      comunicação em Inglês?


 2. Quais as vantagens de uma aula VIP (individual) em relação às aulas tradicionais           em grupos de 5 ou mais pessoas?

A diferença entre nossa aula VIP (personalizada) e uma aula convencional em uma classe com 5, 10 ou mais alunos, é que a aula VIP tem um rendimento extremamente superior, pois é 100% focada no aluno.

 

Para demonstrar isso, façamos um cálculo matemático básico, dividindo o número de minutos de aulas semanais pelo numero de alunos em uma sala de aula padrão.Por exemplo, em uma escola que oferece 3 horas de aulas por semana (180 minutos), em uma classe de 10 alunos, se dividirmos o tempo de aula pelo numero de alunos, verificaremos que cada aluno teve para si aproximadamente 18 minutos da atenção do professor naquela semana!!!

 

Mesmo assim, estes 18 minutos não foram personalizados, mas compartilhados pela classe toda.Em nosso programa, mesmo que o aluno faça uma aula por semana, ele terá 50 minutos de atenção exclusiva, onde o professor poderá realizar um trabalho realmente personalizado, acompanhando sua evolução, trabalhando em suas dificuldades, corrigindo suas deficiências, aperfeiçoando sua pronúncia e, o mais importante, dando-lhe segurança no desenvolvimento do idioma, coisas realmente impraticáveis num ambiente com muitos alunos.

 

Além do fator tempo, a característica de nosso método, que é focar no desenvolvimento da construção de frases, torna a aula muito produtiva, pois na aula o aluno irá praticar, com o professor, todos os exercícios de treinamento disponíveis no site, que o mesmo praticou durante a semana em sua própria residência.

 

Portanto, não é apenas a aula, em si, que fará com que o aluno evolua, mas sim a sua dedicação diária. De nada adiantaria, por exemplo um aluno fazer 10 aulas em uma semana e não conseguir transformar toda a informação recebida em uma habilidade de fala. Portanto, uma aula VIP por semana, ou até mesmo duas, complementada com a prática diária, garante resultados efetivos muito superiores aos obtidos em uma classe com muitos alunos.


3. Uma aula de 50 minutos é mais eficiente do que aulas mais longas?

Já foi comprovado cientificamente que, depois de 50 minutos recebendo informações, o cérebro humano diminui drasticamente sua capacidade de assimilação. Portanto não acho eficiente aulas muito longas. O que é eficiente, e tenho comprovado isso em mais de 18 anos de treinamentos e aulas VIP, é a prática  regular, que o aluno precisa fazer diariamente, das informações recebidas na aula, com o acompanhamento de individual de um bom professor.

Outro fator muito importante a ser considerado, principalmente no caso de alunos iniciantes ou que ainda têm dificuldade para construir frases na FALA,  é se o foco da escola ou do método é simplesmente fazer com que o aluno acumule conhecimentos gramaticais ou se o foco é fazer com que o mesmo seja capaz de utilizar o conhecimento recebido na aula e transforma-lo efetivamente em habilidade de FALA.

Se o foco for simplesmente acumular conhecimentos gramaticais, como a grande maioria dos métodos convencionais, aí sim é interessante que o aluno faça um número grande de aulas semanais. Porém, esse "acumular" de regras gramaticais absolutamente não garante que o mesmo será capaz de desenvolver uma capacidade de conversação.

Porém, se o foco for o desenvolvimento de uma habilidade EFETIVA de fala,  principalmente para o aluno iniciante, que ainda não tem uma habilidade de construção de frases, não é efetivo passar uma carga enorme de gramática semanalmente, pois o mesmo não terá tempo hábil de transformar toda aquela informação recebida em uma efetiva "habilidade de fala".

Portanto, a quantidade de aula semanal deve ser compatível com a capacidade do aluno de transformar toda a informação recebida naquela aula em HABILIDADE DE FALA. Do contrário, o aluno estará simplesmente jogando dinheiro fora.


4. Por que eu “travo” na hora de falar Inglês? Por que tenho tanta dificuldade em                construir frases?

Quando alguém me faz esta pergunta costumo responder com outra pergunta: “Quantas vezes você treinou construir frases, no periodo em que estudou Inglês?”  Normalmente a pessoa me responde que nunca ou muito raramente realizou tal treinamento.

Ora, é impossível desenvolver uma habilidade sem treinamento. A maioria dos métodos prioriza o estudo da gramática e não incentiva nem cobra o aluno a construir frases utilizando o conhecimento gramatical adquirido. É por isso que frequentemente recebo alunos que vêm estudando há anos e, no entanto, têm dificuldades para construir as frases mais simples.

Em meu método, o aluno treina a construção de frases desde a primeira aula e é instruído a praticar os exercícios de “treinamento de construção de frases” contidos neste site diariamente. A prática diária destes exercícios dará ao aluno uma habilidade de construção de frases em tempo bastante reduzido.


5. É possível adquirir fluência em Inglês sem ter uma experiência no exterior?

Totalmente possível e atingível! Meu caso é um exemplo, pois sou autodidata em Inglês.
 
Desenvolvi a fluência sem jamais ter ido ao exterior. Conheço outras pessoas que também têm perfis semelhantes. Ao longo de todos estes anos em que venho aplicando meu método, formei muitos alunos que desenvolveram uma ótima fluência sem terem jamais saído do país.

Evidentemente se o aluno tiver a oportunidade de passar algum tempo em um país de língua nativa Inglesa ele terá um avanço muito grande em um espaço de tempo bastante curto, desde que obviamente interaja com os nativos em Inglês. Mesmo assim é aconselhável que o aluno tenha uma certa base no idioma, para que possa tirar proveito da experiência.

Para os que não tiveram a oportunidade de ir para fora a boa notícia é que podem sim desenvolver uma boa fluência, desde que, é claro, tenham bastante contato com o idioma através de filmes e músicas e que busque praticar constantemente.